quarta-feira, 15 de março de 2017

Professor Kelly volta ao ecrã da TV com a sua famila contar o seu lado da história que se tornou viral

FonteImagem: Google Imagens

    "Surpresa. Embaraço. Divertimento. Amor e afeto". Foi assim que o professor Robert Kelly viu o vídeo dos filhos a entrar na sala enquanto o pai fazia um comentário político sobre a situação na Coreia do Norte.


O professor universitário, a lecionar na Coreia do Sul, diz que ele e a família não tiveram mais descanso desde sexta-feira, invadidos por mensagens que chegavam por telefone, redes sociais, e-mail... "Desligámos os nossos telefones e deixámos em modo de voo por um pouco", conta agora na mesma BBC em que o direto aconteceu, ao lado da mulher e dos filhos, que se tornaram protagonistas da história.
"Está sempre a acontecer, mas não como na situação da entrevista", revelou a mulher de Robert Kelly, Jung-a Kim. "A maior parte das vezes, fecha a porta", contou a mulher.


Além da mulher, o professor apresentou os filhos, Marion e James.
A família reviu o episódio "várias vezes" depois do sucedido, segundo Kelly. "Toda a gente que conhecemos considera que foi hilariante e nós compreendemos porque é que as pessoas acham que é divertido".


Nos momentos após a emissão, ficaram "preocupados", confessa a mulher. "Estávamos na verdade preocupados. Tememos que a BBC nunca mais nos telefonasse", adiantou Kelly.
Nesse dia, o professor universitário tinha feito várias intervenções em direto e tinha-se esquecido de fechar a porta do escritório, aquela por onde as crianças entraram e se apresentaram ao mundo. "Eu estava a gravar a entrevista na sala. Não consegui pensar em nada", contou Jung-a Kim. Percebeu que a filha não estava na sala antes mesmo de ela aparecer nos ecrãs, devido ao atraso provocado pela ligação por Skype, aquela que o marido estava a usar.
"Ficou surpreendido por as pessoas terem pensando que Jung-a era a babysitter e não a sua mulher", quis saber o pivô da BBC, abordando um dos temas que ficou da história: muitas pessoas assumiram que a mulher que de forma enérgica tenta retirar as crianças da sala era a empregada da família.


"Deixou-nos desconfortável", admitiu Robert Kelly. "Espero que a conversa termine. Espero que as pessoas apenas se divirtam. Eu não sou a nanny,, portanto, espero que termine e que parem de o dizer", afirmou a mulher.
E, para quem acreditava que Robert Kelly estava a usar as calças de pijama ou sem calças, ele garante que estava vestido adequadamente.


Fonte do texto : Diário de Noticias

A avó das crianças também explicou ao Dayl Mail porque as crianças entraram no quarto :

A avó das crianças que interromperam uma entrevista via Skype do seu pai e se tornaram famosas em todo o mundo, falou ao Daily Mail e explicou o que terá levado as crianças a entrar na sala naquele momento.
O homem estaria a conceder uma entrevista via Skype no seu escritório quando os dois filhos, Marion, de quatro anos, e James de 9 meses, entraram na sala.
A avó revela que este é o meio através do qual comunica muitas vezes com os netos.
"As crianças provavelmente ouviram vozes vindas do computador e pensaram que éramos nós. Foi hilariante", disse.
Recorde-se que no vídeo é a mãe das crianças, a professora de ioga Jung-a Kim, quem, de forma discreta, tenta retirar as crianças da sala. O vídeo em questão fez as delicias dos internautas  mas deu azo também a algum debate dado que muitos partiram do pressuposto que a mãe das crianças era afinal uma empregada apenas porque era asiática.